15 março 2016

HORA DE IR

Um comentário:
 

Então é isso.

Depois de tanto tempo insistindo, tentando e adiando, preciso admitir que já não existe um nós. Existe eu, você e lembranças boas e ruins de tudo que, juntos, somamos e vivenciamos.

Eu queria tanto que você voltasse, até que você voltou... Na verdade, eu te busquei, como em todas as outras vezes, te trouxe para perto, te quis amor, te quis amigo, te quis irmão.

Mas a cada vinda, trazia consigo uma nova ida. E deixava em mim novas cicatrizes. Restou a mim, me fazer mais forte, consertar os meus erros, entender os seus porquês e convencer meu coração. Eu me vi obrigado a enxugar as lágrimas e crescer, amadureci relativamente rápido e aprendi a gostar ainda mais de mim. Aprendi que os nossos lugares poderiam ser meus, que eu não preciso de você para fazer pratos vegetarianos, que eu poderia ser eu mesmo, estando sem você.

Eu fiquei sozinho e continuei o meu caminho, ao meu lado sempre estavam os meus amigos e as memórias de nossa história que não via mal nenhum em guardar, porque elas já não me faziam mal. Lembrar de ti me deixava bem, o quanto eu fui agradecido pelo pouco, mas intenso que tivemos. Momentos que eu só tive com você, brincadeiras e expressões que só você entende, piadas que só você ri. 

Essa última vinda serviu para me mostrar que mesmo eu sendo péssimo com despedidas, é hora da minha ida. Já não faz mais sentido ouvir e continuar com "High Hopes", apenas aceitar que para você "This Is Not Like Home".

Você me fez entender que o primeiro não é o único, muito menos o último e que contos de fadas não existem, o felizes para sempre não depende só de amor, é preciso também vontade, vontade dos dois. Você pode até discordar, mas nossa história foi bonita sim, um ótimo roteiro de novela, nossos amigos adoravam ouvir falar sobre nós. Você me rendeu meus melhores textos, mas agora, meu bem, chegou o momento de escrever novas histórias, talvez menos complexas e quem sabe, um final feliz.

Pra encerrar essa história, só peço que não me esqueça. Não esqueça que eu sempre apoiei os teus sonhos e acreditei no seu crescimento. Não esqueça que eu deixei o meu ego de lado, ignorei os conselhos e fiz qualquer loucura para fazer dar certo. Não esqueça que eu sempre estive do seu lado, perto ou longe, entre beijos e abraços, colo e ombro-amigo, que eu fiquei até quando você me pediu para ir. E lembra que eu fiquei enquanto pude, que eu amei de todo amor. Lembra que em tudo de mim, há um pouco de você. Lembra que eu te ensinei a amar, mesmo não tendo sido para mim.

Eu sei que você vai ser feliz por aí, como eu aprendi por aqui.
Obrigado por tudo,

Vitu

Um comentário:

 
© Revolução Nerd 2015. Design por Vitu